top of page

Greenwashing: o que é e como evitar na sua empresa

Você já percebeu como empresas de diversos setores utilizam cada vez mais a publicidade para destacar a sustentabilidade de seus produtos, serviços e processos? Essa estratégia é chamada “publicidade verde” e é muito válida! Mas quando a prática não condiz com o discurso, a publicidade verde se transforma em “greenwashing” e pode trazer muitos prejuízos.


Siga a leitura para entender melhor esse conceito e evitar armadilhas no seu negócio.


O modelo de consumo no mundo está mudando. E um dos motivos para isso é que os consumidores estão optando por produtos e empresas que prezam por sustentabilidade e boas práticas em suas produções. Essa realidade estimulou um crescimento da chamada publicidade verde, em que companhias focam em seus diferenciais sustentáveis para atrair clientes e vender mais.


No entanto, quando a publicidade verde é apenas um discurso vazio, sem base nas reais práticas da empresa e características dos produtos/serviços, ela recebe o nome greenwashing e pode resultar em boicote dos consumidores, ações legais e desvalorização da marca.


No Brasil, não existe um órgão jurídico regulador que define regras e penalidades em empresas para combater o greenwashing. No entanto, com os consumidores e investidores cada vez mais atentos à agenda ESG, enganar o mercado tem sido cada vez mais difícil.


Greenwashing aparece em ações publicitárias e estratégias de marketing de empresas e empreendedores que se apropriam de pautas ambientalistas para vender mais.


A prática do greenwashing consiste em utilizar termos básicos e pouco embasados que levam compradores a assentir que aquela mercadoria condiz com seus valores pessoais e ecológicos. Essencialmente, o cliente comprará um produto acreditando que estará contribuindo para o desenvolvimento e a sustentabilidade ambiental; no entanto, não é bem assim.



Riscos do greenwash e como evitar:


Mesmo que não exista um órgão regulador no país, diversas empresas podem ser notificadas pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) para prestar esclarecimentos sobre possíveis práticas enganosas em seus anúncios e propagandas. Afinal de contas, o consumidor está sendo prejudicado.


E a tendência é que eles sejam cada vez menos ludibriados pelas campanhas. Existem diversas formas de se atentar a essa “mentira verde”, uma delas é facilmente percebida pela falta de provas do produto.


A publicidade diz: “100% ecológico”, mas conforme o cliente lê as especificações do produto, não encontra os ‘comos’ e 'porquês' daquele 100% ecológico.


Outra forma de perceber o greenwashing nas práticas de consumo, são aqueles símbolos falsos, selos, cartas, pesquisas, etc na embalagem da mercadoria, todas enviesadas para que o produto final chame a atenção. Geralmente, essa prática vem acompanhada pela imprecisão e pela superficialidade de informações.


O problema central do greenwashing é a mentira. Defraudar o consumidor no momento da sua escolha de compra é o que fundamenta essa prática falsa.


No mercado existem diversos exemplos de como marcas enganam seus consumidores apenas para vender. Isso é um problema, pois se pressupõe uma cultura perigosa e enganosa para empresários e empreendedores que pretendem chegar ao topo.


Felizmente, o cenário está mudando. Cada vez mais investidores, consumidores e empresas estão se alinhando à agenda ESG e construindo um mercado mais acessível e que realmente trabalhe em função do combate à degradação do meio ambiente.


Esse é o caso da Terraform. Já nascemos com o principal objetivo de tornar a vida e o consumo das pessoas mais sustentável, e tudo aquilo que anunciamos e publicamos em nossas redes ou site refletem essa missão e práticas.


Além disso, nosso produto é sempre apresentado e vendido a partir do que ele é, uma recicladora de resíduos orgânicos.


Veja esse exemplo:



A publicidade e o marketing evoluíram, e o consumidor também. Hoje ele é capaz de pesquisar as ações da empresa cujos produtos está consumindo e de cobrar explicações e mudanças. Cabe ao empresário compreender essa demanda e se adaptar a ela.


Políticas socioambientais são a solução para que empresas e empreendedores conheçam as novas exigências do mercado e se adequem de fato a elas.



O benefício será para todos:


⇢ Seu negócio seguindo a agenda ESG e sustentando um lugar próspero no mercado


⇢ O consumidor final satisfeito com as boas práticas da marca que consome


⇢ Planeta sendo verdadeiramente preservado


24 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page